terça-feira, 28 de outubro de 2014

SUBINDO A SERRA DO MAR ... COMO ?


Como eles teriam subido a Serra ? Por qual caminho ?

Podemos ter uma idéia da viagem de Johann Gerber e da família Bunde, de Joinville para Curitiba, a partir do relato da viagem da família Strobel em 1855. O pai da família saiu primeiro de Joinville e optou por vir pelas praias, depois vieram a mulher e os filhos pela Serra.

Segundo Egon Strobel, em seu livro disponível on-line aqui, em meados do séc. XIX existiam 3 opções de caminhos do litoral norte catarinense para o planalto curitibano, eu acrescentaria uma quarta possibilidade. 
"Para se chegar de Joinville ao Paraná havia três opções: a primeira seguia pela mata virgem, através da serra, em di­reção de Ambrósios. Este trajeto era bastante penoso e também perigoso. Era infestado de animais ferozes e também habitado pelos temíveis "bugres", que freqüentemente armavam ciladas aos viajantes que seguiam em pequenos grupos. Só não ata­cavam quando estes seguiam em maior número."


O Caminho dos Ambrósios, também conhecido como Estrada Três Barras, existe ainda hoje. Para alguns autores era, nos seus primórdios, caminho de índios. Foi utilizado comercialmente principalmente entre 1870 e 1911, substituído pela Estrada Dona Francisca e pelos trilhos de trem. Para outros autores, era ramal  do Caminho do Peabirú.
"No dia 20 de abril de 1855, minha mãe viajou com suas três crianças e mais alguns outros colonos em companhia da tropa do senhor Gaspar, de Joinville em direção ao Paraná. Esta viagem, através da floresta virgem e da serra, era bas­tante estafante para homens, e naturalmente para minha mãe e as crianças ainda pior.   As crianças viajavam em cestos colocados em pares nos lombos de mulas. Minha mãe e a irmã montavam cada qual em um cavalo manso ...." Daqui.
A viagem da família Strobel, subindo a Serra do Mar, via Estrada Três Barras no nordeste catarinense até os campos de São José no planalto curitibano, durou 14 dias. Atualmente essa viagem, via BR-101, dura 2 horas.

do alto da Serra

no alto da Serra - Tijucas do Sul

Para saber mais clique aqui e aqui

Outras fotos, clique aqui

Início da Estrada Três Barras, no monte Crista aqui.

"O segundo caminho era o marítimo, via porto de São Francisco a Paranaguá e deste para Curitiba. Esta opção era custosa e cheia de dificuldades."
Esse caminho era o mais caro, e provavelmente o mais seguro  também. Os imigrantes percorreriam de barco o litoral norte catarinense até o litoral paranaense. Em seguida poderiam subir a Serra do Mar em direção à Curitiba ou pelo Caminho do Arraial, ou pelo Caminho do Itupava ou pela Graciosa, todas antigas trilhas utilizadas por índios e tropeiros, para transporte de madeira e erva-mate. 

A Estrada da Graciosa teve seu alargamento e pavimentação iniciados em 1853 e concluídos em 1873. Um pouco mais sobre a Estrada da Graciosa, clique aqui e aqui.

Estrada da Graciosa -  final séc. XIX - IHGP - daqui

atualmente
"A terceira alternativa era via litoral através das praias até Paranaguá."
A opção feita por Strobel, quando veio sozinho para Curitiba. Tomando esse caminho os imigrantes também poderiam subir para o planalto curitibano por um dos Caminhos citados acima.

A quarta possibilidade de trajeto sairia de Joinville para Curitiba, via Estrada Dona Francisca (antiga Serra strasse). A construção dessa estrada teve início em 1853 e foi concluída em 1895, ela passaria por São Bento do Sul, Mafra e Rio Negro já em solo e no planalto paranaense.






Fotos da Estrada Dona Francisca, clique aqui

Para saber mais clique aqui.



Nenhum comentário:

Postar um comentário