terça-feira, 30 de julho de 2013

E JACQUES CASOU COM MARIE LOUISE

 
Saint-Etiênne em 1860, daqui

Jacques Robert e Marie Louise Coste casaram em Saint-Etiènne no dia 06 de fevereiro de 1864. 


para visualizar original: Archives de la Loire, Saint-Etiènne, Mariage, 1864, pp. 41/262.

"L'an mil huit cent soixante quatre le six février dix heures du vernier pardevant nous ad joint officier de l'etat civil de la ville Saint-Étienne (Loire) délégue chevalier de legion de honneur sont publique (ilegível) en la marie commune. Jacques Robert, ouvrier mineur , né au Rive-de-Gier le trente un octobre mil huit cent quarent deux, file mayor et legitime de feu Antoine Robert décédé a (ilegível) vingt cinq avril mil huit cent cinquant quatre et Antoinette Lachal, lingère, demeurante rue de la Pareille, ici présent et Marie Louise Coste, plieuse, né a Saint-Étienne le quatorze février mil huit cent quarent trois, fille mineur et legitime de Leonard Coste, charpentier et Caroline Verchera dit rue de la Pareille, ici présent et (ilegível)Lequel nous (ilegível) a la célebration du mariage projété entrance (ilegível) publication aux (ilegível) de conformité a la loi (ilegível) vingt quatre et trente janvier dernier. Fait faut (ilegível) Jacques Robert et Marie Louise Costes sont uni marriage (ilegível) de tout qui avant (ilegível) August Angroth agé vingt huit ans, boulanger et Jacques Barmand agé trente quatre ans, cordonier et Jean Coupadet agé trente ans, tailleur et Pierre (ilegível) Marie Guillot, agé quarent quatre ans, armurier, demeurantes en cette ville. Et autres comparant signé avec nous (ilegível) la mére de l'époux qui declaré (ilegível) savoir faire (ilegível). (ass) ilegível, Guillot, Leonard Coste, Jeanne Coupadet, Marie Louise Coste, Coste, Robert, B (ilegível)".


Jacques contava com vinte e dois anos e Marie Louise vinte e um anos de idade quando casaram. Na ocasião ele declarou ser trabalhador em minas na cidade de Saint-Etiènne e por toda sua vida na França trabalhou nelas. Marie Louise se declarou plieuse, conforme já visto aqui.

Em Saint-Etiènne tiveram quatro filhos: 
Leonard (nascido dia 21.08.1864), 
Caroline e Marie Catharine, gêmeas (nascidas dia 08.08.1865) e 
Joseph (nascido dia 08.04.1871).

No casamento e no nascimento dos três primeiros filhos, até 1865, a família de Jacques Robert morava na Rue de la Pareille 25. Esse endereço era de uma habitação multi-familiar. Observe no registro de casamento (acima) os dois noivos residem na mesma rua. Também  no registro de nascimento de Leonard Robert o endereço das testemunhas, "même maison".

Mais sobre a rue de la Pareille, aqui.

Por ocasião do nascimento do filho Joseph a família morava no "Le Grand Coin". Abaixo, mapa de 1919, daqui  e atual com as regiões estão em destaque. Onde A é a rue de la Pareille.





Já não existem os edifícios de parte da rue de la Pareille, que provavelmente foram demolidos para a construção de um viaduto que atravessa a linha férrea, próximo ao atual Musée de la Mine Puits Couriot.

Os edifícios do outro lado da rua, são mais ou menos assim:


Na tradição oral familiar, Jacques saiu da França para deixar o insalubre trabalho das minas de carvão, mas outras causas podem estar relacionadas a essa imigração ...

terça-feira, 23 de julho de 2013

PAIS E AVÓS DE JACQUES ROBERT - DOCUMENTOS



Antoine Robert, pai de Jacques,  nasceu dia 09 de dezembro de 1808, em Rive-de-Gier.
Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, Naissance, 1808, pp.79/210.


"... comparu André Robert, charpentier (carpinteiro) domicilié en cette ville, le quel nous a presenté un enfant du sex masculin, hier (ontem) ...de lui declarant et de Jeanne Journaud, son epouse,  ... prénom de Antoine ..."

A mãe de Jacques, Antoinette Lachal nasceu em Rive-de-Gier, dia 15 de março de 1809.
Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, Naissance, 1809,  pp. 44/45-272.


"... comparu Gabriel Lachal, ouvrier aux mines (trabalhador em minas), domicilié en cette ville, le quel nous  a presenté um enfant du sex feminin née hier (nascido ontem) au dix heures du soir, de lui declarant e de Marie Jamclon, son epouse ... prénoum de Anoinette ..."

Antoine Robert e Antoinette Lachal casaram em Rive-de-Gier, dia 21 de janeiro de 1831.
Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, Mariage, 1831, pp. 101/207.


" ... comparu Antoine Robert, ouvrier aux mines, demeurant à Rive-de-Gier, rue de Felocie, né en la dit ville,  le 8 december  1808, fils legitimé de André Robert, menuisier (carpinteiro) et de Jeanne Journaud, demeurant a dit Rive-de-Gier, au dit rue de Felaciè ... ses pères ici present et consentant. Et Antoinette Lachal, demeurant en ... rue de Grand Terroy, né en la dit ville, le 14  marz 1809, fille legitime de Gabriel Lachal, crocheteur et de Marie Jamclon, demeurant au dit Rive-de-Gier, la dit rue de Grand Terroy .... "

Antoine faleceu  em 25 de abril de 1854, aos 45 anos de idade, cfe. declarado no  registro de casamento de Marie Louise e Jacques Robert.
Antoinette Lachal faleceu dia 10 de dezembro de 1870, com 61 anos de idade, em Saint-Etiènne, no hospital da cidade, onde estava internada. Continuava trabalhando como lingère.
Fonte: Archives de la Loire, Etat civil, Saint-Etiènne, 1870, pp.222/240.

OS AVÓS DE JACQUES ROBERT:

Os quatro avós de Jacques Robert casaram no mesmo ano, tanto os pais de sua mãe quanto os pais de seu pai casaram em 1808. Os pais de seu pai casaram primeiro, em fevereiro de 1808.

André Robert casou Jeanne Journaud em Rive-de-Gier, dia 11 de fevereiro de 1808. André nasceu aproximadamente em 1788 e Jeanne em 1782.
Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, Mariage, 1808, pp. 139/210.


" ... sont comparu André Robert compagnon menuisier (carpinteiro)  et charpentier (marceneiro), domicilié a Rive-de-Gier, depuis deux ans, agé vingt ans, fils legitime d'Antoine Robert, agriculteur, proprietáire à Estavant (Estivareilles), domicilie a departmente de la Loire et Elizabeth Bonneton sa mère, ici present et consentant. Et Jeanne Journaud, fille majeur et legitime de defunct Pierre Journand , ouvrier de son vivant (?) decédé le  5 pluviose an 3 (24fev1795) et d'Anne Duculty, sa mère ici present et consentant ....la futur agé de vingt six ans ..."

Gabriel Lachal Marie Jamclon, pais de Antoinette Lachal, casaram em Rive-de-Gier, dia 31 de outubro de 1808. Os noivos nasceram aproximadamente em 1787.
Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, Mariage, 1808, pp. 148/210.


" ... sont comparu Gabriel Lachal, natif de Pavesin (Loire), ouvrier aux mines (trabalhador em minas), de Rive-de-Gier y demeurant, agée vingt un ans, ... fils legitim de defunct Claude Lachal, decédé le 2 nivose an 12 (24dezembro1803) et de vivante Marie Larderet, sa mere ici present et consentant et Marie Jamclon, agé vingt un ans, fille legitime de Jacques Jamclon, crocheteur (estivador) au canal et d'Antoinette Mermes, ici present e consentant, tous domicilié en cette ville ...."

As transcrições foram feitas gentilmente pela senhora Catherine Morellon, do Archives municipales de Rive-de-Gier.

Dados de nascimentos, casamentos e sepultamentos de Pavezin (Loire), indexados, clique aqui.






terça-feira, 16 de julho de 2013

JACQUES ROBERT

Leonard Coste, o filho do soldado Louis, saiu de Laval e  foi para Saint-Etiènne. Lá casou e teve filhos. Um desses filhos, uma filha, foi Marie Louise Coste, nossa tetra-trisa-ou-bisa avó.  Marie Louise casou com Jacques Robert, nosso querido imigrante. O marido de Marie Louise Coste ....



Jacques Robert nasceu em 30 de outubro de 1842 no bairro Grézieux, cidade de  Rive-de-Gier, departamento de la Loire na França.
Bom, naquela época era Rive-de-Gier, atualmente Grézieux faz parte do município de Lorette.


"Aujourd'hui trente un octobre mil huit cent quarent deux à dix heures du matin. Devant nous ad joint officier de l"etat civil de la comune de Rive-de-Gier. Est comparu Antoine Robert, ouvrier aux mines, âge trente quatre ans, domicilie en cette ville, quartier de Grézieux qui nous à dit qui Antoinette Lachal son épouse est accanchée hier soir a onze heures dans le domicilie de lui declarant d'un enfant du sex masculin qui nous été presenté et qui (ilegível) le prénom de Jacques. De quelle declaration et presentation nous avons redigé le présent acte en présence de Jean Claude  Grand, voiturier, rue d Lyon, âge trente cinq ans et de Antoine Hervier, ouvrier aux mines, rue Maire, âge quarente cinq ans, tous deux domicilié en cette ville et aprés lecture declarant Grand et non Hervier pour (ilegível) savoir le faire de ce enquis. Nous avons signé avec (ilegível). (ass) Grand, Robert, mais uma assinatura ilegível."

Fonte: Archives de la Loire, Etat Civil, Rive-de-Gier, naissance, 1842, pp. 95/125.




Sua família era de tradição mineira:
  • Seu pai, Antoine Robert, foi mineiro na cidade de Rive-de-Gier. 
  • Seu avô materno, Gabriel Lachal, foi mineiro nos primeiros anos dos 1800.
  • Seu avô paterno André Robert era carpinteiro, mas o próprio trabalho de carpintaria podia ser realizado dentro das minas que tinham as escoras em madeira. 


A mãe de Jacques Robert, Antoinette Lachal, era lingère em Saint-Etiènne (veja no casamento de Jacques e no registro de óbito dela).

Mas o que faz uma "lingère" ??
É a mulher, empregada na casa da burguesia, que cuida da roupa da família. Lavando, passando e remendando.



A pintura acima representa uma "Lingère" e é de Léon Delachaux. Conheça mais sobre a  pintura e a profissão clicando aqui. Se quiser saber mais um pouco sobre a lavação de roupa no século XIX e anteriores, chegue aqui, sobre os lavoirs do departamento de la Loire, aqui.

"Mon personnel ... se composait d'un cocher, un jardinier, un valet de chambre, une cuisinière et une lingère qui était en même temps une espèce de femme de charge (governanta)". Guy de Maupassant, Le Horla, 1886.

Como diria nosso querido Cartola:




Outros ancestrais de Jacques, eram crocheteurs:
  • O bisavô de Jacques, Monsieur Jacques Jamclon (sogro de Gabriel Lachal e pai de Marie Jamclon) era crocheteur no canal de Rive-de-Gier.
  • O avô materno de Jacques, Gabriel Lachal, em 1831 no casamento de Antoinette, afirmou que trabalhava como crocheteur (estivador) no canal de Rive-de-Gier, havia deixado portanto o trabalho nas minas. 

Rive-de-Gier foi uma grande e primordial região produtora de carvão no Loire. No séc. XIX, o carvão aí produzido era escoado através do Canal de Givors (ou também Canal de deux mers) que existia às margens do rio Gier. Por este canal o carvão era transportado em barcos de fundo chato. As pessoas encarregadas de carregar e descarregar  as mercadorias  no porto do Canal, eram os Crocheteurs


www.france-pittoresque.com

Sobre o canal de Rive-de-Gier: "Na segunda metade do século XVIII, um relojoeiro de Lyon, de nome Zacarias, projetou um canal entre o rio Loire e o rio Ródano. Em 28 de outubro de 1760, um decreto do Conselho autorizou a construção do Canal entre Givors e Rive-de-Gier. Foi o filho de Zacarias, William, que concluiu a construção do Canal em maio 1780, que começou a funcionar  em dezembro de 1780." da Wikipédia. O canal foi aterrado, atualmente resistem apenas alguns trechos. 

Para saber mais sobre o canal, clique aqui e aqui.




Les charbonniers ou Les déchargeurs de charbon, 1875, Musée d'Orsay, Paris, Leia sobre essa tela aqui.

Antoine Robert e Antoinette Lachal casaram em Rive-de-Gier e tiveram vários filhos. Encontrei os registros do  nascimento de:

Mariette (02.11.1831 em Rive-de-Gier), 
Claudine (19.03.1840 em Rive-de-Gier), 
Jacques, meu trisavô (1842 em Rive-de-Gier) e 
Antoine Jacques (1847 em Saint-Etiènne). 

Portanto, a família de  Antoine Robert e Antoinette Lachal mudou de Rive-de-Gier para Saint-Etiènne entre 1842 e 1847, ou seja, Jacques chegou em Saint-Etiènne ainda criança pequena, com menos de cinco anos de idade.



Rive-de-Gier está a apenas 25 km de Saint-Etiènne.

Carte de Cassini - para ver original, clique aqui.


terça-feira, 9 de julho de 2013

ENTÃO, QUANDO FOR À PARIS ....

.. não esqueça do seu querido ancestral, Louis Coste, que serviu na "Grand Armée" de Napoleão, aproximadamente entre 1802 e 1811. Veja com outros olhos, lugares que antes faziam parte da história mundial e agora também fazem parte da sua história familiar.

No  Hôtel des Invalides, ou simplesmente Les Invalides, visite o Musée de l'Armée. Para informações clique aqui.

Entre os sete espaços principais que fazem parte do Museu não deixe de visitar o Départment Moderne, em que parte do acervo diz respeito ao período napoleônico e o Domê des Invalides com a Tombeau de Napoleon.

1979 - do lado esquerdo tetraneta brasileira de Louis Coste

Visite o Arc de Triomphe e  não esqueça que ele foi construído a pedido de Napoleão Bonaparte em comemoração à vitória na Batalha de Austerlitz (1806), onde o Regimento a que pertenceria  Louis Coste, esteve presente.

2012 - hexaneto brasileiro de Louis Coste no Arco do Triunfo

Procure conhecer o Musée de l'histoire de France, em cujo acervo  estão obras representativas de batalhas e situações em que participou o 100° Regimento de Infantaria de Tulle (Corrèze): Ulm, Austerlitz, Eylau, .... Atualmente está alojado no Hôtel de Soubise com previsão de transferência para Versailles. 

E falando em Napoleão, se você tiver tempo sobrando e gostar de uma fofoquinha, vá visitar Château de  Malmaison, residência de Josephine. Essa mesmo ... foi depois de se divorciar dela, que Napoleão casou com a jovem princesa austríaca Marie-Louise,  irmã de nossa querida imperatriz Leopoldina.


O casamento religioso de Napoleão I° e Marie-Louise no Salão Carré do Louvre em 02 de abril de 1810, autor: Georges Rouget, acervo do Musée national du Château de Versailles.

Bom, e dê uma passadinha no Château de Versailles, também.

Continue seu passeio parisiense pelos endereços de Joseph Robert, bisneto de Louis Coste e filho de Jacques Robert. Joseph voltou à França para servir na I Guerra Mundial. Em breve.


terça-feira, 2 de julho de 2013

TURISMO EM CAMPOS DE BATALHA



Uma modalidade de turismo bastante comum na Europa é o turismo em campos de batalha.

Quem quer pisar onde Louis Coste pisou, pode começar o planejamento de sua viagem lendo o relato  de alguns aficionados, como :


Você também pode organizar sua viagem a partir de informações do site Napoleonguide. Muito legal !!!

Se gosta de livros e quiser ler alguma coisa mais específica, pode começar com:
  • Le Guide Napoleon de Alain Chappet e outros
  • e The Campaigns of Napoleon, de David Chandler, parte disponível on-line aqui

Em todo o caso, se a preguiça bater e o dinheiro sobrar, pode tentar a Cultural experience, uma agência especializada em turismo em campos de batalha.



Algumas cidades promovem a recriação histórica de batalhas, entre outras coisas para fomentar o turismo. A batalha de Albuera em Badajoz, Extremadura na Espanha, é um exemplo. Essa recriação faz parte do calendário turístico da cidade e neste ano (2013) ocorreu em meados de maio.

Para saber mais sobre a recriação da batalha de Albuera, clique aqui.

Para saber sobre recriações históricas em outras cidades, visite esse  site, que  é de uma associação especializada e que divulga um calendário com seus eventos. Esse site é de outra associação especializada que também divulga uma agenda.

Boa viagem e divirta-se !!!

Fotos:
A primeira  é  do campo de batalha de Waterloo, daqui.
A segunda foto é daqui.